sábado, 12 de janeiro de 2013

Leiam Isso...

Bom, primeiro eu queria dizer que eu sei que tenho demorado MUITO pra postar os capítulos....Mas o fato de quase ninguém comenta me deixa MEGA TRISTE.....Então por favor comentem...
E eu também queria avisar que segunda-feira eu vou fazer uma maratona...Pra compensar todas vocês...Eu vou começar provavelmente ás 19:30...E espero que vocês acompanhem..Sei que a maioria deve estar viajando mas por favor estejam aqui segunda ás 19:30...E comentem bastante...Beijos da Jessie....

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Capitulo 70

Kate...

_Aconteceu alguma coisa?_Eu perguntei olhando sua expressão seria.
_Não sei, me diz você.
_Como assim? Do que tá falando?_Eu perguntei assustada.
_Você vem tendo pesadelos há semanas.Anda estranha, não fala com ninguém sobre os sonhos.Kate você sabe que pode contar comigo.
_Eu sei, meu amor._Eu disse indo em sua direção e o abraçando.Não sabia se era a hora certa pra falar sobre isso com o Ryan.
_Quer me contar sobre os sonhos?_Ele sussurrou no meu ouvido enquanto me abraçava mais forte.
_Não.Ainda não mas prometo que vou contar._Eu o puxei mais pra perto selando nossos lábios.Senti quando o Ryan me deitou lentamente na cama ficando por cima de mim.Depois de um minutos nos beijando ele passou a distribuir beijos por meu pescoço.Arfei quando senti suas mãos passeando por dentro da minha blusa indo em direção aos meu seios os apertando e massageando.Mordi seu ombro tentando controlar os gemidos.Mas parecia cada vez mais difícil quando o senti pressionar seu quadril contra meu.
_Hum..Ry..Ryan._Sussurrei enquanto passava as mãos por suas costas o arranhando.E uns minutos depois nossas roupas já estavam jogadas no chão.Envolvi sua cintura com minhas pernas enquanto ele me penetrava.Ryan gemendo baixinho iniciou as estocadas de forma lenta e calma e depois aumentou o ritmo da estocadas, tornando-as mais rápidas e fundas me fazendo gemer cada vez mais alto.senti quando ele levantou me sentando em seu colo.Comecei os movimentos de sobe e desce sentindo o membro deslizar fundo para a minha feminilidade.O abracei enquanto Ryan colocava a cabeça na curva do meu pescoço distribuindo beijos naquela região.Continuei com o movimentos ate que senti meu corpo amolecer assim como o do Ryan.Deitamos na cama ainda abraçados, enquanto o Ryan fazia carinho no meu cabelo.E de repente comecei a lembrar de tudo que já vivemos.Lembrei de quando nos conhecemos, de quando eu contei que era uma vampira, de quando engravidei da Mellanie, de quando o Nate nasceu.E então eu ri enquanto o Ryan me olhava sem entender nada.
_O que foi?_Ele perguntou curioso.
_Lembra quando o Nate era pequeno e vivia entrando no nosso quarto sem bater na porta?_Ele sorriu e olhou pro nada parecendo lembrar.
_Lembro, até que nós decidimos que quando queríamos transar tínhamos que trancar a porta._Suspirei lembrando daquele tempo._O que foi?
_É tudo tão mais fácil quando eles são pequenos.
_É, mas chega uma hora que precisamos deixa-los crescer e tomar suas próprias decisões._Eu sabia que Ryan estava certo mas será que eu estava pronta pra deixa-lo tomar sua própria decisão mesmo sabendo o que ela significaria? 



Nate....



Ficamos por mais um tempo apenas conversando.Já era noite quando decidimos ir embora.

_Te vejo amanhã?_Ela perguntou enquanto me abraçava pelo pescoço.
_Claro._Me aproximei mais ate nossos corpos estarem totalmente colados e a beijei.
_Tenho que ir Nate._Ela disse enquanto se afastava.Fiquei ali  observando enquanto ela ia embora e um tempo depois me virei indo em direção a minha casa.
Assim que entrei em casa encontrei minha mãe, meu pai e a Mell sentados no sofá olhando um álbum de fotos enquanto conversavam animadamente.
_Oi Nate._A Mell disse quando me viu parado os olhando.
_O que estão fazendo?_Eu perguntei surpreso.Não muito comum encontrar os três juntos ultimamente.
_Olhando fotos antigas._Minha mãe disse enquanto apontava um lugar vazio ao lado dela._Vem senta aqui, encontramos fotos suas quando era bebê._Fui em direção ao sofá e me sentei ao seu lado._Olha só você._Ela disse apontando para o bebê na foto.
_Você era uma gracinha._A Mell disse sorrindo pra mim.
Ficamos um bom tempo ali olhando todas aquelas fotos e ouvindo meus pais contarem algumas historias sobre as fotos.E isso me lembrou de quando eu era uma criança e nós sempre estávamos juntos.Mas depois que eu cresci minha mãe ficou estranha, sei lá, sempre me vigiando, me observando.Seus sorrisos se tornaram forçados, ela vivia preocupada comigo.Como se ela tivesse medo de que algo acontecesse mas quando eu tentava conversar ela apenas dizia que não era nada.E isso de alguma me preocupava também.



Amber....

Eu estava caminhando pela floresta indo pra casa quando de repente escuto um barulho.Me virei tentando achar de onde havia saído esse barulho mas não havia nada.Então continuei caminhando ate um vulto passar na minha frente.Senti meu coração acelerar.Quem era? Tentei correr mas o "vulto" me impediu parando na minha frente.Estava pronta pra me transformar quando vi quem era o "vulto" e senti meu coração se acalmar.Sorri pra ele parado na minha frente.
_Quase que mata de susto, pai._Eu disse colocando a mão no coração.
_Devia ficar mais alerta.Se fosse um inimigo, seria uma luta fácil pra ele._Ele disse me olhando severamente.
_Eu sei pai, desculpe.
_Tudo bem.Onde passou a tarde?_Ele disse enquanto se virava e começava a caminhar.
_Andando pela floresta._Eu disse caminhando ao seu lado._Como foi a aula hoje com as crianças?
_Normal._Ele sorriu virando para me olhar._Deveria ir na aula de amanhã.Eu quero mostrar as crianças uma luta e bom, o Mark já não é um bom oponente._Lembrei que amanhã eu encontraria o Nate mas talvez desse tempo de encontra-lo depois da aula.
_Claro pai._Sorri pensando que já fazia tempo desde a ultima vez em que meu pai havia me chamado para ajudar nas aulas.
Assim que chegamos em casa fui direto pro quarto me deitar eu me sentia feliz de um jeito que não sentia há muito tempo.




Espero que gostem...Comentem bastante...:)

sábado, 17 de novembro de 2012

Capitulo 69

Kate....


Assim que acordei fui em direção à floresta como eu sabia que o Nate faria. Fiquei ali mais uma vez, apenas os observando como havia feito antes.Eu tinha que fazer algo para separa-los por mais que isso fosse machucar o Nate eu tinha que fazer.Então depois de algum tempo os observando fui em direção ao "clã" dos lobisomens.Logo que cheguei fui recebida pelo Mark.
_Kate o que faz aqui?_Ele perguntou surpreso.
_Eu preciso falar com o Dereck.
_Com o Dereck? O que você tem pra falar com ele? Não sei se você lembra mas o Dereck detesta vampiros.
_É, eu me lembro sim. Mas eu preciso falar com ele.
_Tudo bem.Você quem sabe ele deve estar com as crianças nos fundos da casa._Ele disse enquanto apontava o local com a cabeça.
_Obrigado._Ele respondeu apenas com um aseno e saiu.Fui em direção aos fundos da casa e encontrei o Dereck com algumas crianças.Elas estavam sentadas enquanto o Dereck dizia alguma coisa mas parou de falar assim que me viu.
_Por hoje é só crianças.Por que vocês não vão pra cozinhar ajudar Lisa com o almoço?_As crianças concordaram e saíram correndo enquanto conversavam animadas.Ele apenas me encarou serio._O que faz aqui?
_Vim falar com você.
_E o que seria?_Ele me olhou desinteressado.
_É sobre sua filha.Amber._Sua expressão mudou assim que me ouviu falar sobre a Amber.Ele pareceu ficar furioso por eu ter mencionado o nome de sua filha.Então veio em minha direção e empurrou contra a parede enquanto apertava meu pescoço.
_O que você tem pra falar sobre a minha filha?_Ele rosnou enquanto apertava cada vez mais forte o meu pescoço.
_Calminha aí vira lata._Coloquei minhas mãos sobre seu peito tentando o empurrar.Então ele segurou minhas mãos e as encostou na parede apertando meus pulsos.
_Fala.Agora._Ele disse entre dentes.
_Tudo bem.Vou ser direta, sua filha está tendo um "caso" com um vampiro._Ele me olhou incrédulo e soltou meus pulsos.
_Isso é algum tipo de brincadeira? Não pode está falando serio.
_Na verdade estou falando serio sim._Então seu olhar se tornou irônico.
_E eu posso saber como você soube?
_Eu os juntos vi na floresta.
_E porque eu acreditaria em você?_Sua expressão estava outra vez seria.
_Porque eu quero que você os separe.
_Digamos que essa historia seja verdade._Ele disse enquanto se aproximava outra vez e segurava meu pescoço._Por que você quer que eu os separe?
_Porque ele é meu filho._Ele pareceu tentar "digerir" a historia por um tempo.
_Minha filha nunca teria um caso com um vampiro isso vai contra as nossas regras._Ele disse enquanto se afastava._Vá embora daqui e não volte.
_Você que sabe Dereck só não diga que eu não lhe avisei quando a historia se repetir._Disse enquanto me virava para ir embora.Mas antes que eu pudesse dar mais passo senti sua mão em meu ombro me segurando.
_Do que está falando?_Ele disse enquanto eu me virava para encara-lo.
_Acho que você lembra do que aconteceu com a Alex.Na verdade você deve conhecer essa historia melhor do que eu.
_Como pode ter certeza que algo assim pode acontecer? Como eu disse minha filha nunca se envolveria com um vampiro.
_Você deve saber que eu posso ver o futuro não é?
_Então você viu isso?_Ele me encarou agora realmente preocupado eu apenas assenti._E por que está me contando isso?
_Porque eu não quero que isso aconteça.
_Por que?
_Porque haveria uma guerra, e meu filho morreria.
_O que faremos?
_Eu não sei mas precisamos agir rápido.



Nate...

Eu estava encostado em uma arvore com a Amber do meu lado enquanto olhávamos o sol que estava se pondo.A abracei de lado a puxando mais pra perto de mim. Sentido seu doce cheiro, sentindo seu calor.Tudo parecia tão perfeito agora.Ali.Com ela.Eu não precisava de mais nada.
_Nate._Ouvi sua voz me chamar e a olhei de lado.
_O que foi?
_Eu estava pensando.Eu sou uma lobisomem e você um vampiro como...como isso poderia dar certo? Estamos quebrando umas das regras mais importantes para os lobisomens.O relacionamento com vampiros.Eu nem sei como eles deixam que o tio Jeremy seja amigo de uma vampira.Meu pai me mataria se soubesse.
_Eu não me importo com que eles pensam.Eu te amo e ninguém vai me separar de você.Ninguém.Ouviu?_Eu disse enquanto segurava seu rosto.O aproximando mais do meu.Ela apenas assentiu.
_É só que eu tenho medo Nate.Eu te amo tanto._Ela sussurrou, sua expressão era de dor.
_Vai ficar tudo bem.Eu prometo._A puxei mais pra mim selando nossos lábios.Eu a amo e não deixaria nada nos separar.Terminamos nosso beijo com selinhos.
_Eu te amo._Eu disse enquanto encostava nossas testas.
_Eu também te amo.




Kate....

Enquanto eu voltava para casa eu me perguntava se o que eu estava fazendo era mesmo certo.Eu poderia simplesmente contar ao Nate e apoiar seu relacionamento com a Amber os ajudando.Mas a parte egoísta em mim sabia que talvez isso não funcionasse e eu não estava disposta a perder meu filho. Chegando em casa fui em direção ao quarto peguei uma roupa e fui ao banheiro.Assim que saí do banheiro encontrei o Ryan sentado na cama me encarando serio.
_Aconteceu alguma coisa?_Eu perguntei olhando sua expressão seria.






VOLTEI!!! Como vocês estão hein??? Eu sei que sumi mas agora to  de volta....Espero que gostem do capitulo...E eu tava pensando que tal uma maratona hein??? Se vocês quiserem eu faço a maratona segunda-feira a noite....Comentem aí e me digam o que acham...
Beijos..


domingo, 2 de setembro de 2012

Capitulo 68




#Nate


Como é possível ter sentimentos quando seu coração nem mesmo bate? Me fiz aquela pergunta mais uma vez enquanto caminhava em direção a floresta.Mas eu não encontrei uma resposta coerente e sensata, pra falar a verdade não existe nada na minha vida que seja sensato.
_Nate?
Me virei ao ouvir aquela doce voz chamando meu nome e foi só olhar em seus olhos pra sentir outra vez todas as aquelas coisas que aconteciam comigo sempre que eu a via.
_Pensei que não viesse._Ela disse com um sorriso tímido no rosto
_Por que eu não viria?
_Nada, esquece.Então o que vamos fazer?
_Vem comigo, quero te mostrar um lugar. _Segurei sua mão e comecei a andar.
_Pra onde vamos?_Ela perguntou curiosa.       
_Você já vai saber.
Andamos em silêncio por alguns minutos ate chegarmos á cachoeira.Ela soltou minha mão e andou em direção a água.
_Aqui é lindo Nate._Ela disse enquanto se abaixava e passava as mãos pela água.
_É sim._Eu disse enquanto a encarava então ela me olhou e sorriu.Depois de um tempo observando as águas ela se levantou e veio em direção.
_Obrigada por me trazer aqui, é lindo._Me aproximei mais juntando nossos corpos.
_Não mais do que você._Ela deu um sorriso tímido e tentou se afastar mas eu a apertei mais contra mim.
_Nate...Por favor._Ela sussurrou contra meu peito.
_Por favor.O que?_E quando ela não respondeu eu simplesmente aproximei mais meu rosto do seu e a beijei.Eu não sabia realmente o que estava fazendo mas eu gostava da sensação de ter seu corpo colado ao meu me fazendo desejar mais e mais.



Kate...

Eu estava parada ao lado de uma arvore enquanto observava o Nate e a “garota lobo”.As coisas estavam acontecendo mais rápido do que imaginava e isso me assustava.
_Uma cena linda não acha?_Uma voz disse atrás de mim.Me virei e encontrei o Matt encostado em uma arvore com um sorriso debochado.
_Talvez, mas não vai durar muito tempo.O que ta fazendo aqui?
_Só observando o espetáculo, antes que chegue ao fim.O que você acha que os lobos fariam se os vissem agora?
_Tenho certeza de que você já sabe a resposta.
_Talvez.Mas me diz você Kate, o que vai fazer?
_Salvar o meu filho.
_Eu não contaria com isso se fosse você._Ele zombou.
_Porque não Matt? Acha que eu não seria capaz?
_Talvez seja mas duvido que faça alguma diferença no final.O seu filho vai morrer e eu vou conseguir o que eu quero.
_Isso é o que você acha.
_Não Kate, isso é o que vai acontecer.E você não pode fazer nada pra mudar isso.
_É o que nós vamos ver._Eu disse antes de me virar pra sair.Ela estava errado se achava que ia deixar aquela maldita visão ser tornar real.Eu já havia mudado uma visão e eu ia fazer de novo.



Nate...

Já era noite quando eu voltei pra casa, assim que entrei na sala encontrei minha mãe andando de um lado pro outro.
_Ta tudo bem mãe?_Ela parou de andar e me olhou sorrindo.
_Claro querido.
_Cadê o papai e a Mell?
_A Mell saiu com o Jake e o Ryan ta no quarto.
_Nem sei porque eu perguntei._Eu disse enquanto revirava os olhos e minha mãe ria._Bom, eu vou pro meu quarto.
_Nate._Eu já estava subindo a escada quando ela me chamou.Me virei pra olha-la.
_O que foi?
_Você ta feliz não é? Quero dizer, você ta feliz com sua vida agora não é?
_Claro mãe, por quê?
_Por nada querido não é nada._Pude ver em seus olhos que ela tava triste mas eu não conseguia entender o por que.Me virei e fui pro meu quart, depois de um banho me joguei na cama e fiquei encarando o teto por um tempo.
É engraçado como pequenas coisas podem mudar sua perceptiva de vida.A alguns dias atrás eu não ligava pra vida e odiava o fato de saber que viveria pra sempre e de repente ela apareceu me fazendo querer continuar vivendo.




 Bom meninas ta aí o capitulo...Eu sei que tenho demorado pra postar mas é que eu to cheia de problemas..Tanto em casa como na escola então já viram néh?? Espero que entedam e gostem do capitulo...Beijos.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Capitulo 67

Dedicado a Aillinha, minha fofa (intimidade..hihi) por ser SUPER fofa nos comentarios..Sério meu ego preenche minha casa inteira quando eu leio os comentarios da Aillinha...hihi
Dedicado também a Jenny que voltou....Depois de MUITOS meses..hihi..Fez muita falta Lindona..



#Nate


Depois de acordar e me arrumar decidi sair já que não havia nada pra fazer em casa.Fui em direção a floresta e tudo parecia tão calmo.Andei durante um tempo ate avistei uma garota parada no meio da floresta, achei curioso ela estar sozinha ali então me aproximei, pensei dizer alguma coisa mas não consegui.Então apenas fiquei ali observando a garota de cabelos longos parada um pouco a minha frente que encarava o céu.E quando ela se virou fazendo com que nossos olhares se encontrassem o mundo em minha volta parou e nada mais me importava há não ser aqueles olhos.Não sei por quanto tempo fiquei ali parado olhando em seus olhos ate que ela virou o rosto desviando o olhar.
_Oi._Eu disse me aproximando.Ela me olhou outra vez.
_Oi._Ela disse sorrindo.
_Eu sou o Nate._Disse enquanto estendia minha mão em sua direção.E quando ela apertou minha mão senti uma corrente eletrica passando por meu corpo.
_Eu sou Amber.
_Desculpa eu não queria te atrapalhar mas eu ti vi e fiquei me perguntando por que você estaria aqui sozinha olhando pro nada._Então ela riu.
_Eu devia ta parecendo uma doida, ainda bem que não me viu conversando sozinha._Ela riu mais ainda do seu próprio comentário e não evitar rir também.
_Não, não parecia uma doida.Então o que tava fazendo aqui?
_Só respirando um pouco de ar fresco, o clima lá de casa não anda muito bem.
_Entendo.
_E você o faz aqui?
_Só pensando na vida.
Ficamos ali durante bastante tempo e acabei descobrindo que ela era filha do Dereck, ou seja, uma lobisomem.Rimos quando eu disse que era uma vampiro e pensei o que o Matt faria se soubesse que a filha dele havia virado amiga de um vampiro.Bom, eu vi o Matt apenas uma vez e logo de cara eu havia percebido que o fato do Jeremy ser amigo da minha família não mudava sua opinião.Ele não gostava de vampiros.Fui pra casa pensando na Amber, ela era linda e encantadora.Assim que cheguei em casa fui direto pro quarto e naquela noite dormi com um sorriso no rosto.
Já estava de manhã quando eu me levantei, e depois de me arrumar desci e fui em direção a cozinha á encontrei minha mãe sentada no balcão.
_Oi mãe.
_Oi querido.Pelo visto teve bons sonhos ta com uma cara tão alegre.
_Na verdade eu to sim, dormi bem._Ela apenas sorriu antes de voltar a prestar atenção na janela.
_Cadê a Melanie?
_Saiu com o Jake.
_Papai não vai ficar nada feliz._Eu disse rindo.
_E não ficou mesmo nada contente, é como se a Mel fosse uma menininha e tivesse acabo de arrumar um namorado.
_E onde ele ta?
_Foi pra floresta caçar, foi tentar “manter a calma”._Rimos do nervosismo do meu pai.Era sempre assim quando se tratava da Melanie, nem parecia que ela e o Jake namoravam há anos.
_Bom, acho que vou sair também, dar uma volta.
_Como se você não fizesse isso todos os dias._Ela revirou os olhos.Apenas ri de sua ironia e sai.
Fui outra vez em direção a floresta com a esperança de encontrar a Amber e como se de algum jeito tudo estivesse trabalhando ao meu favor a encontrei sentada perto de uma arvore.Fui ate lá e me sentei ao lado recebendo um sorriso de “boas vindas”.
_Pensei que ia te encontrar aqui hoje._Ela disse me encarando.
_Pensei que se talvez eu viesse teria a sorte de te encontrar de novo.
_Então acho que nós dois tivemos sorte._Ela riu e mais uma vez não pude conter um sorrisinho.A risada dela era envolvente fazia você querer dar boas gargalhadas também.
E então passamos o resto do dia juntos conversando.E assim foram também as próximas semanas e cada vez mais próximos um do outro.Eu me sentia bem perto dela e tinha certeza que o mesmo também acontecia com ela.E todas as noites eu via seus olhos em meus sonhos e então descobri que eu podia mais pra escapar disso.



 Bom meninas ta aí o cap. espero que gostem.Espero que gostem bastante...Aí em baixo são soisinhas dos proximos capitulos pra deixar vocês mais curiosas..hihi..beijos..

Nate...
E um amor tão puro estava nascendo em minha vida de escuridão e tudo que eu queria era ela que apenas continuasse ali do meu lado.Pra sempre.
 Kate...
E durante todos aqueles anos eu tentei proteger o Nate do mundo lá fora.E eu estava indo bem ate que aquela garota apareceu mas ela não era uma garota qualquer.Eu podia sentir que seria ela a ruína e a salvação do Nate.

domingo, 29 de julho de 2012

Capitulo 66 - 3ºTemporada




# Nate


Observei através da janela o sol nascendo. Mais um dia. Algumas pessoas se sentem frustradas a cada dia que passa, pois quanto mais tempo passa menos tempo de vida. Já pra mime diferente a cada dia mais um dia pra eternidade. Nao é como se eu só reclamasse da vida, mas talvez você entenderia se estivesse no meu lugar. Nao é uma situação muito agradável, acredite em mim. Me levantei e fui lentamente ate o banheiro, depois de um banho rápido me vesti e fui em direção a sala.Onde encontrei meus pais conversando distraidamente.Eu gostava de como eles eram felizes e as vezes pareciam melhores amigos, gostava de como eles se entendiam.Eram sortudos por terem um ao outro e eu era feliz por ser filho deles.Passei por eles e fui em direção a cozinha, depois de me alimentar decidi sair.
Estava andando pelo parque observando as pessoas que estavam ali.Vi crianças brincando, casais de namorados e velhos amigos conversando.E de repente me imaginei vivendo uma vida normal com uma pessoa que eu amasse e outras baboseiras da vida dos humanos.”Porque os vampiros existiam afinal?” Durante tanto tempo eu tentei entender o motivo da nossa existência e porque não morríamos como os humanos.Alguns de nós gosta de saber que vivera pra sempre, mas não eu.Não havia motivo pra me fazer querer viver por tanto tempo.E mais uma vez eu me pergunto “Porque vampiros existem afinal?” Talvez seja um  tipo de castigo pelo erros cometidos nas vidas passadas ou qualquer coisa do tipo.Continuei caminhando durante um tempo, já estava escuro quando eu decidi voltar pra casa.
Assim que abri a porta dei de cara com a minha mãe que estava vindo em direção a porta.E quando me viu pareceu respirar aliviada, veio na minha direção e me abraçou.
_Ainda bem, você ta bem.Onde você estava nate? Me deixou preocupada._É eu sei minha mãe é super exagerada em relação a mim.Sempre foi assim desde que eu era pequeno.
_Mãe eu to bem, ta legal? Não sou mais uma criança, sei me cuidar.
_Tem razão.Desculpa.To ficando mesmo histérica._Ela riu de sua propria piada e me soltou.
_Concordo, tá cada dia mais esterica._Meu pai disse entrando na sala.Minha mãe o encarou seria, o fulizando com os olhos.È coitado dele.
_Como é que é Ryan?
_Eu só brincando com você meu amor._Ele disse enquanto a abraçava.
_Sei.
_Bom, eu vou pro quarto._Eu disse indo em direção a escada.
_Tudo bem.Boa noite, querido._Minha mãe disse sorrindo pra mim.
_Boa noite.
Me virei e fui em direção ao meu quarto, me joguei na cama e fiquei ali encarando teto.Depois de um tempo adormeci...



#Kate

Estava deitada na cam ao lado do Ryan, encarando o teto é engraçado como tudo tem estado muito normal desde que o Nate nasceu.E as vezes me pergunto até onde toda essa normalidade vai nos levar.Mas sinto que o caminho que tomamos não é tão facil quanto parecia ser.E isso me dá medo porque sinto que não posso fazer nada pra impedir que algo ruim aconteça com o Nate.Desde que o Nate nasceu eu venho o protegendo do mundo lá fora e sinto que agora eu não posso mais fazer isso porque o Nate cresceu e já não tenho mais o controle da situação.Esse pensamento me fez estremecer e o Ryan percebeu e me apertou mais contra si.
_O que foi amor?_Ele sussurrou em meu ouvido.
_Nada.
_Nada?_Ele me apertou mais e começou a beijar o meu pescoço.
_È, nada.
_Sei.
Ficamos assim durante um tempo apenas conversando e logo depois dormimos.
E naquela noite eu tive outra vez aquele sonho.O Nate caido no chão sangrando, é horrivel.E aquela garota ao lado do dele, eu sinto que aquela guerra que eu vejo na minha visão tem alguma coisa a ver com ela.E eu simplesmente não sei o que fazer pra salva-lo....



Bom gente ta aí o cap. depois de um século néh? hihi....Espero que gostem eu sei tá mini mas prometo postar outro amanhã e muito obrigada pelos comentarios da sinopse....
Beijos..

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Sinopse - 3º Temporada





Kate...


Tudo tem estado muito normal desde que o Nate nasceu.E as vezes me pergunto até onde toda essa normalidade vai nos levar.Mas sinto que o caminho que tomamos não é tão facil quanto parecia ser.






Nate...

E durante tanto tempo eu tentei entender o motivo da nossa existencia.Alguns de nós gostam de saber que viverá pra sempre mas não eu.Não havia motivo pra me fazer querer viver por tanto tempo assim...

Fiquei ali observando a garota de cabelos longos parada um pouco a minha frente que encarava o céu.E quando ela se virou fazendo com que nossos olhares se encontrassem o mundo em minha volta parou e nada mais me importava há não ser aqueles olhos...

E então eu percebi que bem ali na minha frente estava o motivo que me fazia querer continuar vivendo...